Ele sabe que errou

Para quem não sabe, o Hugo, cachorrinho mais fofo desse mundo, é um Poodle que ganhei de presente de aniversário há quatro anos atrás (logo, Hugo tem quatro anos, já que ganhei quando ele ainda era um filhotinho).
 
Apesar dessa fofura toda e do tratamento de lord (afinal, Hugo come comidinha especial, é paparicado pelo clã Maciel, e até frequentava salão de beleza para cachorro), meu cachorrinho, as vezes, se comporta pior que um vira lata.
 
Hoje, quando cheguei do trabalho, me deparei com a seguinte cena:

Esses negócios brancos são, na verdade, o algodão que sempre deixo junto ao meu estojo de maquiagem, que meu cachorrinho lindinho conseguiu abrir a caixa e espalhar em mil pedacinhos por todo meu quarto...


Ainda bem que tive um momento iluminado e consegui manter a calma (o que é bem difícil na TPM!), primeiro por que fiquei imaginando o estrago que ele teria causado se tivesse atacado meu estojo de maquiagem ao invés da caixinha de algodão, e segundo  por que a culpa foi um pouco minha já que não deixei a porta do meu quarto fechada (e também por que cama não é porta-maquiagem!).
 
A pior parte é que ele sabe que fez M****, pois assim que cheguei em casa, e vi a traquinagem, olha só onde ele se enfiou:
 
Sim, ele, com a maior cara de culpa do mundo, se enfiou embaixo da cama! Bom esconderijo, não?
 
Depois de limpar toda a M**** que ele fez, lavar seu rosto e suas patinhas, ainda fiquei preocupadíssima convencida que meu cachorrinho teria um piripaque! (porque nessas horas é impossível não jogar no Google "meu cachorro comeu lixo"  e ficar pensando em todas as tragédias que poderiam acontecer) Ainda bem que ele não teve nada, nem sequer vomitou! (estômago de avestruz!)
Mesmo depois da peripércia (e da minha neurose ter passado), levei o culpado para passear...
 
 
 
... porque não há quem resista à essa carinha:
 
 

Nenhum comentário

Postar um comentário