# a tatoo que eu queria ter feito








Foram inspiradas no livro O Pequeno Príncipe. Preciso dizer que ficaram du caraleo, e que eu estou de babador ?!  

# Tira de Segunda


Haaa, vai dizer que não lembra do Macgyver?! Anos 80 e 90 dando no sangue! hahahahahaha!

Made in - Naftalina -.

# pequenos momentos de felicidade

Esses dias saí do trabalho e fui passear por uma praça aqui da cidade. Tinha muita gente, alguns se exercitando, outros tomando água de coco em um dos quiosques, e outros que, assim como eu, foram contemplar mais um lindo fim de tarde.
Eu amo ver o pôr do sol, me sinto leve, me sinto em paz. Estavam tocando músicas do João Gilberto e do Chico Buarque bem pertinho de mim. Era um grupo de três rapazes, um com um violão, o outro com um sax, e o terceiro era quem soltava a voz. Aquelas melodias transformaram o meu fim de tarde num mais bonito. De repente o moço do saxofone começou a tocar "Como é Grande o Meu Amor Por Você". Lembrei que há muito tempo minha mãe e eu dançamos juntas essa música no meio da nossa cozinha. Acho que ali, naquele instante, votamos a ser uma só, como quando eu ainda estava dentro de sua barriga. Ela cantava de uma forma tão forte, mas ao mesmo tempo tão doce. "Nunca se esqueça nenhum segundo, que eu tenho amor maior do mundo, como é grande o meu amor por você."
Nessas horas eu penso: mesmo tendo ido há quase oito anos, ela sempre arruma um jeito de falar comigo.

Chorando no Escuro

Ontem me afoguei em lembranças que estavam escondidas, mas tão escondidas que quase não as encontro. Chorei feito bebê. Mas não era fome, nem sono, nem birra, nem manha. Era saudade mesmo. A morte deixa uma dor que não tem cura.

Desilusões

Indo para o trabalho, ouvi "Pedaço de Mim" do Chico. Pensei em mim, pensei em ti, chorei por nós.

Trecho de Quinta #28


"Embora não conseguisse amá-lo, já não podia viver sem ele."


Cem Anos de Solidão - Gabriel García Márquez

# Curiosidade: Dormir Após o Sexo Significa Paixão



Uma equipe da Universidade de Michigan e do Albright College, na Pensilvânia, concluiu que dormir depois do sexo é um indício de um desejo maior por afeto e conexão. O pesquisador líder do estudo, Daniel Kruger, afirmou à Marie Claire inglesa: “Quanto mais um parceiro tende a dormir depois do sexo, mais ele sente necessidade de estreitar os laços”.

Os psicólogos analisaram o comportamento de 456 participantes e perceberam que as pessoas que adormecem imediatamente após o sexo são também as que mais gostam de fazer carícias e conversar na cama.

O estudo também concluiu que, apesar de o senso comum dizer que os homens adormecem primeiro, não houve diferença significativa entre os dois gêneros.

Há! Onde eu vi isso? Aqui Ó!

# Tira de Segunda




Tudo tem um começo...




# a tatoo que eu queria ter feito


Só pq estou lendo "Cem Anos de Solidão" do Gabriel Gárcia Márquez, e pq já estou quase entrando em depressão com o fato de as páginas já estarem chegando ao seu fim.

Traduzindo sentimentos no papel

Ainda não chorei a falta dela do jeito que ela merecia. Ou talvez a vontade de chorar nunca vá cessar. Como o dia amanhece sempre novo, todo dia amanhece uma nova vontade de chorar. Quem me conhece me vê rindo todo dia, sou alegre, até palhaça. Sou feliz, mas sou triste também. Quero deixar de sentir tristeza, mas será que devo exigir mais isso de mim?

Trecho de Quinta #27



"Tive vontade de dizer muitas coisas à roubadora de livros, sobre a beleza e a brutalidade. Mas que poderia dizer-lhe sobre essas coisas que ela já não soubesse? Tive vontade de lhe explicar que constantemente superestimo ou subestimo a raça humana - que raras as vezes simplesmente a estimo. Tive vontade de lhe perguntar como uma mesma coisa podia ser tão medonha e tão gloriosa, e ter palavras e histórias tão almadiçoadas e tão brilhantes.
Nenhuma dessas coisas, porém, saiu de minha boca.
Tudo que pude fazer foi virar-me para Liesel Meminger e lhe dizer a única verdade que realmente sei. Eu disse à roubadora de livros e a digo a você agora: Os seres humanos me assombram."

A Menina que Roubava Livros - Markus Zusak

Solidão

A gente sente quando a única pessoa que conhece nossa alma já não está mais aqui. A falta dela ocupa um espaço muito grande em meu coração, e esse mês de maio é um dos mais dificeis.