#um bocado verdade


"Se me perguntarem qual o sentimento que considero mais bonito ou mais importante, vou abrir um sorriso e dizer: O correspondido."



Martha Medeiros

Trecho de Quinta #26


"Não desista, vá em frente. Sempre há uma chance de você tropeçar em algo maravilhoso. Nunca ouvi falar em ninguém que tivesse tropeçado em algo enquanto estava sentado."


Caio F. Abreu

#a tatoo que eu queria ter feito




"Eu vejo flores em você!"
(Elas ficaram du caraleo!)

#Filme da Vez: Comer Rezar Amar


É, eu sei que quase todo mundo já viu esse filme, no entanto, só pude vê-lo há algumas semanas. Ultimamente tenho visto muito filme que procura mostrar anseios, devaneios, crises existenciais e busca pela liberdade de seus personagens, isso se dá pelo meu atual estado de espírito que ta doido pra sair correndo sem rumo por aí.

Embora eu não saiba como a história realmente foi contada por, simplesmente, não ter lido o livro, achei o filme muito bem feito, com um roteiro bacana e com alguns aspectos que, na minha opinião, foram positivos para o longa. Não é uma história de amor como tantas outras, não há traições, histórias sórdidas ou nada do gênero, a protagonista apenas percebe que aquela não era a vida que ela gostaria de ter, mas é claro que o vislumbre dessa verdade causa dor e sofrimento já que ela precisa tomar decisões que mudariam o rumo de sua vida. Em meio a tantos problemas, crises existenciais e sofrimento, ela resolve se afastar de tudo e de todos fazendo uma viagem solitária em busca de respostas internas às suas angústias. 

A história biográfica de Comer Rezar Amar  (Eat pray love) retrata um período especialmente frágil de uma mulher em crise, e mostra toda sua tragetória enquanto buscava a paz interior. É um filme agradável, não vou comentar muito sobre o lado técnico de sua produção, pois o que de fato me atraiu foi sua história e a forma de como ela foi contada. Eu recomendo.


#um bocado verdade

#Momento Gastronômico: Biscoitos Amanteigados

Comassim receitas no Deputamadre?
Poiseh galerinha bonita, eu resolvi acrescentar este espaço nesse humilde bloguinho. Adoro cozinhar, quem me conhece sabe disso muito bem, então nada mais justo do que falar sobre panelinha vez por outra. ;)

Quedizê que a mulher que escreve aqui é uma chef e ninguém sabia?
Não pessoas queridas, eu apenas gosto de me aventurar na cozinha, e normalmente sai uma coisa e outra legal.

A receita de hoje aprendi há alguns anos com minha mãe, mas foi a primeira vez que tentei fazê-la sozinha. É super fácil, rápida e TODO MUNDO adorou (aêêêê \0/), perfeita para um lanche da tarde.




Ingredientes
800 gramas de farinha de trigo
Uma e ½ xícaras de chá de açúcar
Meio quilo de margarina sem sal
Doce de leite ou goiabada derretida para rechear


Modo de fazer
Peneire a farinha com o açúcar em uma tigela grande e vá adicionando a margarina. Mexa até a margarina agregar bem obtendo uma massa homogênea que não grude nas mãos. Abra um saco plástico grande e coloque um pouco da massa. Dobre o plástico e com a ajuda do rolo de macarrão, abra até obter uma espessura de mais ou menos um milímetro. Com um cortador redondo, corte as rodelinhas e vá colocando na assadeira sem untar, com uma distância pequena entre elas. Leve para assar em temperatura baixa, quando estiver quase dourados por baixo, retire do forno. Una os biscoitos com o recheio preferido, passe no açúcar de confeiteiro e guarde em potes bem fechados.
Dicas:
- Não deixe o biscoito dourar por cima senão fica amargo por conta da margarina.
- Assim que os biscoitos assarem retire-os da assadeira, senão grudam quando esfriam.


Bon appétit
=)

#música da vez

Essa semana assisti o filme "Comer Rezar Amar" (posto sobre ele depois) e me apaixonei por uma música da sua trilha sonora: "Harvest Moon" do Neil Young.

Deu vontade de fazer um vídeo com fotos do namorado usando ela de trilha sonora, ou algo assim bem brega! Ou mesmo abrir uma garrafa de vinho e chamá-lo pra dançar (se ele não fosse cair na gargalhada, claro).

Vale a inspiração!

Harvest Moon (Neil Young)

Come a little bit closer (Venha um pouco mais perto)
Hear what I have to say (Ouça o que eu tenho a dizer)

Just like children sleepin' (Assim como as crianças dormindo)
We could dream this night away. (Nós poderíamos sonhar esta noite.)

But there's a full moon risin' (Mas há uma lua cheia nascendo)
Let's go dancin' in the light (Vamos dançar na luz)
We know where the music's playin' (Nós sabemos onde a música está tocando)
Let's go out and feel the night. (Vamos sair e sentir a noite.)

Because I'm still in love with you (Porque eu ainda estou apaixonado por você)
I want to see you dance again (Eu quero ver você dançar de novo)
Because I'm still in love with you (Eu ainda estou apaixonado por você)
On this harvest moon. (Nesta lua de colheita)

When we were strangers (Quando nós éramos estranhos)
I watched you from afar (Eu olhei você de longe)
When we were lovers (Quando nós éramos namorados)
I loved you with all my heart. (Eu te amei com todo meu coração)

But now it's gettin' late (Mas agora está ficando tarde)
And the moon is climbin' high (E a lua está subindo)
I want to celebrate (Eu quero celebrar)
See it shinin' in your eye. (Vê-la brilhar em seus olhos)

Because I'm still in love with you (Porque eu ainda estou apaixonado por você)
I want to see you dance again (Quero ver você dançar de novo)
Because I'm still in love with you (Eu ainda estou apaixonado por você)

#Tira de Segunda



Hahahahahaha! Quando eu digo que ele só serve para os outros saberem da sua vida, e para você saber da vida dos outros é porque tenho razão! Made in Um Sábado Qualquer.

Filme da vez: Frida

''Para que ter pés se eu posso voar?''



Essa semana vi esse filme incrível e, desde então, a única coisa em que consigo pensar é: Por que diabos eu não assisti isso antes?!
Gente, é sério, fiquei com raiva por não tê-lo visto antes! QUE FILME! Fotografia, atuações, diálogos, trilha sonora, é tudo muito intenso, tudo muito vibrante.  Frida Kahlo, com certeza, foi uma mulher e tanto, e entre dores e cores, vamos conhecendo a história dessa artista singular, seus sofrimentos, seus amores, traições, suas inspirações para criar seus quadros, seus tormentos, sua vida! (e que vida!)

Sou apaixonada por Frida e sua força, por Diego - seu marido - com seus murais, e por Kahlo e Rivera como amantes, ainda que com todos os poréns. O filme é maravilhoso, vale cada segundo para viver a força dessa mulher, interpretada por Salma Hayek de maneira forte e marcante, não deixando fugir nenhum aspecto da personalidade de Frida Kahlo.

Só acho que para ser perfeito, deveria ter sido feito em espanhol, mas por motivos comerciais foi feito em inglês mesmo, e também porque o roteiro deixou de abordar mais os relacionamentos homossexuais e os casos extra conjugais que Frida tinha, bem como seus desesperos e anseios. Só sei que esse é um filme que uma pessoa não pode passar uma vida inteira sem ver. Veja o filme e sinta a vida dessa incrível mulher.


                                          ''Espero ter uma partida feliz e nunca mais voltar''
                                                                       (Frida Kahlo)


#a tatoo que eu queria ter feito


Porque esse foi o om mais lindo que eu já vi em minha vida e porque eu vou voltar pra minha yoga.