A Batalha do Apocalipse

"Mas eis que chega o momento do Apocalipse..."



Começo meus trabalhos no Deputamadre, versão 2011, dando uma dica de leitura fantástica! Vamos lá!

Apesar das quase 600 páginas quase terem quebrado meus, já frágeis, pulsos na hora de segurar o livro, a leitura foi surpreendente! Admito que o que me motivou inicialmente foi a capa, linda, linda! E também o fato de eu preferir anjos a certos vampiros... Mas, essa parte eu vou pular... (hehehehehehe). Eu não sabia bem o que esperar da história, e minha reação ao ler o primeiro capítulo foi: "UAU!!".
O livro é incrível, e a originalidade que o Eduardo Spohr usou em sua criação me agradou muito.

O mundo apocalíptico e anjos caídos são o foco principal desta epopéia que passa por momentos históricos da antiguidade até os dias atuais. Nephilins, anjos e arcanjos estão em luta e as trombetas que anunciam o apocalipse estão tocando. 

Existem muitos personagens, todos eles riquíssimos na descrição física e moral, e muito bem detalhados, onde nenhum deles é bom inteiramente ou mau completamente.
Ablon é o mártir desta história, é aquele típico herói de instintos, justiça e ideais inabaláveis, ele é da casta dos querubins e foi líder dos Renegados que lutavam contra Miguel (o arcanjo). Temos também a Shamira, uma necromante humana, talvez seja meu personagem favorito (é difícil escolher apenas um), ela é extremamente inteligente, corajosa e sedutora. Lúcifer, Gabriel, Orion, Lilith e Amael são alguns dos vários personagens que você se depara ao ler este livro.

Achei muito interessante a forma que o autor consegue ir e vir algumas centenas de anos, e, ainda assim, conseguir manter a curiosidade e o suspense sobre o que vai acontecer. A história passa pela Babilônia, pelo dilúvio bíblico, Constantinopla e a Terra Santa, por Sodoma, pelo Inferno, pelo Brasil e Palestina dos dias atuais, e vários outros...

Parte ruim:
Quem me conhece sabe que sou muito crítica, e extremamente detalhista. Embora eu tenha A-DO-RA-DO o livro, não pude deixar de notar algumas pequenas falhas, como a dos extensos flashbacks que, na minha opinião, deveriam ser bem menores. Há também uma irritante utilização de sinônimos, em vez de "Ablon falou", por exemplo, era sempre "o Anjo Renegado falou", "o general falou", "o querubim", "o guerreiro"... E, infelizmente, isso não acontece só com esse personagem, enquanto você não se habituar com os adjetivos criados pelo autor, tem que recorrer ao glossário para saber de que ou quem ele está se referindo. Fora os pequenos erros que passaram batidos pela revisão, mas nada que prejudique.

Sem sombra de dúvidas, A Batalha do Apocalipse é uma ótima história de ação, suspense, e que possui um romance de primeira (nada de beijinhos e abracinhos, mas com um amor épico que atravessa milênios).
Eu adoraria que este livro fosse uma série, mas vi no blog do autor (Filosofia Nerd) que não haverá continuação.

E como eu já havia dito no meu perfil do Skoob (veja aqui):

Os "vampiros estrangeiros" que se cuidem, pois os "anjos brasileiros" estão dando um show!


Espero que tenham gostado da dica de hoje!
Bjok's e até!
;)

2 comentários

  1. Fico curiosa com esse livro. Não li, mas pretendo.

    Só não gostei de saber dos flashbacks. Isso me irrita!

    BjoO
    Pri
    Entre Fatos e Livros

    ResponderExcluir
  2. Ainda não li esse livro, e ando sem coragem para colocá-lo na minha lista de leitura. haha

    Obrigada pela visita ao meu blog. Sempre que puder passarei de deixarei uma recadinho por aqui.

    Sorte com o blog, viu?
    Beijos.

    ResponderExcluir