#pequenos momentos de felicidade



Hoje meu sobrinho deitou no meu colo, eu estava cantando a música 'Como é grande o meu amor por você' do Roberto Carlos pra ele, e eis que segue um pedido: "Canta uma canção de ninar titia?"
Resolvi cantar uma das tantas que cantarolava com ele no colo pra fazê-lo dormir, e vi que a do coelhinho ainda é aquela que faz ele apagar por completo nos meus braços.
No mesmo processo: corpo colado no meu, respiração suave, mãos emboladas em meus cabelos, chupeta na boca... entregue... em paz... seguro.
Os anos passam, eles crescem, mas as coisas simples que nos ligam à eles, continuam ali... guardadas numa caixinha que você mexe e logo recorda de toda magia do tempo.
Vê-lo dormir com a minha canção, dá uma vontade imensa de poder carregar, embalar por tanto tempo que seja possível... vontade de proteger dos anos, do tempo...E mesmo quando ele me tira a paz, é olhar pra esse sorriso, ouvir o som da voz, um...'Eu te amo titia', que eu descubro o quanto tudo é incondicional... eterno. Amo-o como se fosse meu, e fico imaginando o dia em que eu, realmente, alcançarei essa dádiva, pois acho que não existe algo tão pleno, tão íntimo, como ter nos braços alguém que morou dentro de você... deve ser simplesmente mágico... inexplicável, que bem nenhum no mundo pode substituir.

Nenhum comentário

Postar um comentário