Um Sábado Qualquer

Hey pessoas!

Todos que me conhecem sabem da minha paixão por quadrinhos, tirinhas, charges e afins... Óbvio que minhas tirinhas preferidas são as da Mafalda, criadas pelo mestre Quino. Acredito que todo cartunista deve ter por inspiração as obras do Quino, o cara é um gênio, e mesmo tendo criado o mundo da Mafalda nos anos 60, suas tiras nunca foram tão atuais.

Mas, deixemos a Mafalda e o Quino de lado, afinal vim mostrar pra vocês hoje um trabalho fantástico de um desenhista que conheci a um tempo. Estou falando de Carlos Ruas, criador de Um Sábado Qualquer.

Na minha eterna busca de coisas legais para alimentar meu lado NERD, me deparei com o trabalho do Carlos e me apaixonei logo de cara (e olha que isso é bem difícil). O trabalho dele é bem divertido, e trata sobre diversos assuntos com um humor bem requintado, é difícil não rir com as tirinhas do cara. O mais interessante são os personagens, e olha que todos eles são conhecidos mundialmente (mesmo que não conheça o site). Mas como assim? É simples, o Carlos tem como personagens principais do seu trabalho o Deus (isso mesmo DEUS!), o Diabo (mas os mais íntimos o chamam de Luciraldo), Adão que é um machista e vive atormentado com o fato de ter viver com a mesma mulher por 900 anos; Eva, a mulher que tem que aturar o Adão, e por último, mas não menos importante, o Caim, o filho psicopata do Adão e da Eva.

Todos esses personagens são protagonistas de tirinhas extremamente inteligentes e engraçadas. Mas, vez por outra, aparece um personagem novo para 'ilustrar' ainda mais as tirinhas, como por exemplo: os deuses do Olimpo, Darwin, Einstein, Freud, Nietzsche, Raul Seixas (sim, o grande Raul!), Sócrates, entre outros.

Entrei em contato com o Carlos Ruas e ele, gentilmente, me autorizou a fazer esse post sobre o seu trabalho, e a mostrar algumas tirinhas aqui no Deputamadre. Gente, como foi difícil fazer uma seleção de tirinhas a primeira seleção tinha mais de 30! rsrs !

Deixo com vocês as tirinhas que eu julguei mais pertinentes, e meu muito obrigada ao Carlos Ruas pela atenção que me foi dada.



















Nenhum comentário

Postar um comentário