Hoje a saudade bateu forte

Na falta de nossas palavras nos encontramos nas dos outros...



"Saudade é não saber. Não saber o que fazer com os dias que ficaram mais compridos, não saber como encontrar tarefas que lhe cessem o pensamento, não saber como frear as lágrimas diante uma música, não saber como vencer a dor de um silêncio que nada preenche."        (Martha Medeiros)




Se alguém perguntar por mim
Diz que fui por aí
Levando um violão debaixo do braço
Em qualquer esquina eu paro
Em qualquer botequim eu entro
Se houver motivo
É mais um samba que eu faço
Se quiserem saber se volto
Diga que sim
Mas só depois que a saudade se afastar de mim
Tenho um violão para me acompanhar
Tenho muitos amigos, eu sou popular
Tenho a madrugada como companheira
A saudade me dói, o meu peito me rói
Eu estou na cidade, eu estou na favela
Eu estou por aí
Sempre pensando nela

 (Diz que fui por aí, Zé Keti / Hortêncio Rocha)


"Saudade é um sentimento que quando não cabe no coração, escorre pelos olhos."
(Bob Marley)


Afinal, o que é mais cruel: a vida ou a morte?

7 comentários

  1. "Saudade é melhor do que caminhar vazio"

    Peninha

    ResponderExcluir
  2. Oi Kerly, ja linkei o Deputamadre no Introspecção também... ótimo blog, parabéns...também estou com saudades...
    abraço,
    td de bom pra vc.

    ResponderExcluir
  3. Ao Sérgio Filho, meu muito obrigado! Essa frase do Peninha realmente é tocante...

    Diêguitooooooo!!! Valeu pelo elogio!!!
    Ps.: esse óculos que você tá usando aê é meu! rsrsrsrsrsrs
    Saudade imeeeensa!!!!
    =]

    ResponderExcluir
  4. Hoje amanheci com essa frase na cabeça...
    Não há nada mais triste do q ser vazio!

    ResponderExcluir
  5. Realmente Ellys...
    Essa frase é um pouco "consoladora", e ao mesmo tempo que tem uma certa doçura, possui uma firmeza bem profunda.

    ResponderExcluir
  6. Pode parecer confuso, complexo, ou simplesmente louco demais... mas, acho que cabe ao momento.

    Certa vez, um ordinário escritor criou a Teoria da Saudade. Segue parte do texto onde ele explica sua teoria:


    "... A teoria da saudade é um complemento da teoria do amor junto da teoria da loucura. O amor supera a morte, permanecendo sempre ativo mesmo quando perdemos alguém. E se perdemos alguém, somos capazes de enlouquecer. O sentimento da saudade é um sentimento capaz de aproximar as pessoas que gostamos e amamos quando estas estão distantes. É assim que alimentamos a saudade, com um intensivo trabalho de aproximação. Quando reencontramos alguém que sentíamos saudade, nós sempre dizemos “Matei a saudade”. Nesse momento a aproximação foi tão grande a ponto de não existir mais distância a ser encurtada. Com isso, conclui da seguinte forma: eu amei e perdi esse alguém que amei. Por conseqüência, eu enlouqueci. Alimento uma saudade com o objetivo de encurtar a distância que existe entre eu e ela. Como louco, eu acredito na possibilidade de reunir o amor com a saudade – que me dá o poder de aproximar a pessoa que amo – e ter como resultado a volta da pessoa que amo para meus braços. Mesmo ela estando morta..."


    Bjos!!

    ResponderExcluir
  7. Uau Léo!!!
    Que texto mais profundo, intenso...
    Mas, quem seria esse "ordinário escritor" senhor Leonardo Pezzella?
    (rsrsrssr)

    ResponderExcluir